X

Banco de Oportunidades Ster Bom

Estamos sempre em busca de pessoas qualificadas e alinhadas aos nossos valores para integrar a nossa equipe. Se você tem interesse em trabalhar na Ster Bom, por favor preencha as suas informações para constar em nosso banco de oportunidades.

Empresário aponta inovação e persistência para empreender com sucesso

A Sterbom possui quatro mil pontos de venda, frota com 82 veículos, mais de seis mil freezers, além da fábrica de água mineral mais moderna do país e a segunda maior fábrica de casquinhas

Simplicidade e trabalho são as palavras que podem definir o empreendedor potiguar Antônio Leite Jales. Para ele, reclamar não tem vez e todo o sucesso foi alcançado com muito trabalho. Hoje, a Sterbom gera 600 empregos diretos e possui 17 lojas de sorvetes finos com 14 anos de atuação no Rio Grande do Norte.

“Tem que lutar para crescer e a sobra do lucro é para investir”, orienta Antônio Jales (Foto: Wellington Rocha) Natural de Messias Targino, Antônio Jales começou empreender aos 13 anos, quando órfão de pai e irmão mais velho de seis irmãos, assumiu a responsabilidade de sustentar a família. Nesse momento, ele teve o primeiro contato com o produto que iria levá-lo ao mundo dos negócios. Com uma caixa de isopor, ele começou a vender e aprender o processo de fabricação do produto.

Antes de completar 18 anos, com as economias que juntou, arrendou uma máquina e comprou uma pequena fábrica do primeiro patrão. Porém, com pouco mais de 20 anos, os caminhos de Antônio Jales o levaram para a engenharia, onde se tornou mergulhador profissional na Ster Engenharia por 12 anos.

Depois desse período, o empresário voltou para Natal em 1991 e retomou os negócios com sorvete fundando a SterBom, no Alecrim. No início, o trabalho era feito com um freezer emprestado e um carrinho de rua. “A minha conquista é ver que aquilo ia dar certo foi quando eu comprei cinco freezers em 1991, foi quando eu olhei os resultados positivos e continuei”, relembrou Jales.

Antônio Jales afirmou que as dificuldades sempre existiram, como a falta de crédito, confiança do pagamento e a gestão sobre a empresa. “Ninguém vai emprestar para onde não sabe que vai dar certo ou não tem condições de pagar. Tem que lutar para crescer e a sobra do lucro é para investir. E tem que saber que o dinheiro da empresa não é seu, é dinheiro dos outros, tem que honrar os compromissos”, orientou.

A Sterbom possui quatro mil pontos de venda, frota com 82 veículos, mais de seis mil freezers, além da fábrica de água mineral mais moderna do país e a segunda maior fábrica de casquinhas, produto que é vendido para todo o Brasil. Além do RN, a SterBom atende Pernambuco, Paraíba e Ceará.

Mesmo consolidado no mercado, as ideias inovadoras de Antônio Jales geraram ‘desconfiança’ da classe empresarial. Em maio, Jales decidiu instalar painéis solares para a produção de energia para a empresa. Cerca de 70% da energia está sendo gerada com a fonte de energia alternativa.

“Estive em Munique, na Alemanha, e eu observei os painéis nas casas e empresas lá, e pensei que tinha futuro. Eu gosto muito de usar a lógica, um país desenvolvido como a Alemanha, eles não tem o sol que a gente tem aqui e eles instalaram, então aqui dá certo”, comentou.

Para Antônio Jales, o empreendedor deve insistir no que acredita para colher bons resultados.  “O Brasil é o país que tem mais oportunidade para empreender, e disparou, “o segredo é trabalhar”.

Receitas em destaque: